sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Oficina Nacional de Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro.

Chegada do Cortejo na Praça Nauro Machado 
Foto: Táta Kinamboji - Projeto Azuelar/ Instituto Nangetu - Ponto de Mídia Livre*
No último domingo, 27/11, foi aberta a I Oficina Nacional de Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro, o evento que reuniu até o dia 30/11, cerca de 200 pessoas entre lideranças de terreiros, gestores governamentais e não governamentais, acadêmicos e representantes de movimentos sociais de todo o Brasil, foi realizado pelo Ministério da Cultura, por meio da Secretaria de Cidadania Cultural (SCC), pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC), pela Fundação Cultural Palmares (FCP/MinC) e pela Comissão Nacional de Povos de Terreiros, na cidade de São Luiz no estado do Maranhão. Durante três dias a oficina promoveu reuniões, discussões, debates, rodas de conversas, exibições de filmes, grupos de trabalho e apresentações de manifestações de cultura popular com grupos afro-maranhenses. As atividades em sua maioria foram realizadas no Teatro João do Vale, localizado no centro histórico de São Luís (MA). Os GT'S (Grupos de Trabalhos), discutiram diretrizes e apresentaram propostas ao Ministério. A Ministra Ana de Holanda recebeu das mãos de dois representantes nacionais da rede de terreiros, o Babalorixá Rui do Carmo e a Iyalorixá Mãe Lúcia de Oyá os documentos elaborados após o processo de discussão dos grupos de trabalho, com sugestões e reivindicações para melhorias e reconhecimento das políticas públicas para os povos tradicionais de terreiros e da juventude de povos de terreiros do Brasil. A secretária de Cidadania Cultural do MinC, Márcia Rollemberg, agradeceu a todos que colaboraram para a realização do evento e destacou o caráter democrático da oficina. O Ilê Axé Oxalá Talabi representado na pessoa de Aguinaldo Júnior, coordenador do Programa Tradição, Cultura e Saúde e membro do nosso Axé, participou do GT de Fomento e Sustentabilidade. Para Aguinaldo Júnior: "Contribuir na construção de novas realidades para o nosso povo é muito gratificante, poder colaborativamente discutir propostas de políticas públicas é algo novo..." Ainda na Oficina no Espaço Mercado o Núcleo Colaborativo de Produção e Moda do Axé Talabi expos seus produtos à venda. Abaixo fotos de importantes momentos da oficina.
Cortejo Cultural dos Povos de terreiros
Foto: Táta Kinamboji - Projeto Azuelar/ Instituto Nangetu - Ponto de Mídia Livre*
Toque Ritual dos Orixás saudando a entrada da Ministra Ana de 
Holanda no Teatro João do Vale. 
Foto: João Sales
Iyalorixás, Ministra da Cultura Ana de Holanda e a Secretária de Cidadania Cultural
do MinC, Márcia Rollemberg aplaudem os tambores. 

Foto: João Sales
Ministra da Cultura Ana de Holanda recebe das mãos do Ogan
Alexandre o Colar ritualístico de Xangô. 

Foto: João Sales
Espaço Mercado. Exposição do Fotógrafo João Sales e Estande de Venda dos Produtos
do Núcleo Colaborativo de Produção e Moda do Ilê Axé Oxalá Talabi.

Foto: João Sales


* Mais informações sobre o Projeto Azuelar/ Instituto Nangetu - Ponto de Mídia Livre http://institutonangetu.blogspot.com/


OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos, assim como todos os conteúdos publicados neste site são de uso EXCLUSIVO do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO as suas reproduções sem prévia autorização por escrito. Caso contrário, serão tomados procedimentos jurídicos recorrentes a aplicação na forma da Lei.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Projeto Roda Alamoju - Festa das Crianças

O Ilê Axé Oxalá Talabi através do projeto Roda Alamoju, realizou no último domingo de novembro dia 27, junto à sua comunidade a Festa das Crianças. A festa que é realizada há mais de quinze anos no terreiro faz parte do calendário festivo da comunidade e integra a programação das atividades e ações realizadas pelo terreiro através do projeto Roda Alamoju. O projeto que tem como um dos principais pilares a utilização da ludicidade como ferramenta de transmissão dos valores e saberes contidos no terreiro, criou dentro da comunidade Axé Talabi um espaço de lazer e saber. O domingo foi bastante intenso e com diversas atividades e brincadeiras, o terreiro recebeu mais de cento e cinquenta crianças, moradoras da comunidade Axé Talabi e suas adjacência. A programação que foi bastante atrativa para as crianças, contou com a realização de brincadeiras e sorteios. Também houve distribuição de saquinhos de "cosme e damião", picolés, cachorro quente e o já tradicional munguzá de Mãe Dada. A festa também finalizou o ciclo anual de realização das atividades do Projeto Roda Alamoju no ano letivo de 2011. As oficinas de vivências do projeto retornarão em janeiro de 2012.

Crianças e Mães moradores da Comunidade Axé Talabi participantes da festa.
 
REALIZAÇÃO:
 
OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos, assim como todos os conteúdos publicados neste site são de uso exclusivo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO suas reproduções sem prévia autorização.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

5º Caminhada dos Terreiros de Pernambuco

ìpàdé de Èsù - Cerimônia de Abertura da 5º Caminhada.

A ACTP (Associação Caminha dos Terreiros de Pernambuco) junto ao GRAC-PINA (Grupo de Ativação Cultural, ao Ylê Asè Egbé Awô (Terreiro de Mãe Elza de Yemonjá), ao Movimento Negro Unificado e a os demais Terreiros colaboradores de Religiosidades de matriz africana, afro-brasileira e indígena, realizaram na primeira sexta-feira de novembro dia 04/11 a 5º Caminhada dos Terreiros de Pernambuco. O evento que vem mobilizando a cinco anos os povos tradicionais religiosos de Pernambuco se mostrou mais uma vez importante para o desenvolvimento do estado e de grande relevância. O povo levou para as ruas da cidade do Recife suas louvações, seus cânticos, suas danças e seus toques e junto aos ilús e atabaques celebraram o mês da Consciência Negra, abrindo o calendário das celebrações na cidade e reivindicaram seus direitos. Duas das reivindicações destacadas como urgentes para os Povos de Terreiro do estado foi o cumprimento da Lei Nº 10.639/03 que obriga o ensino da história da África nas escolas e a revisão da Lei estadual Nº 12.789/05 lei de proteção do bem estar e do sossego público (Esta lei vem atingindo os terreiros do estados que realizam suas homengens ao orixás com cânticos, toques de atabaques e danças). 

Babalorixá – Adeildo Paraíso da Silva (Ivo de Xambá) entoando cânticos
de sua tradição para o Orixá Ogun.

OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos, assim como todos os conteúdos publicados neste site são de uso exclusivo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO suas reproduções sem prévia autorização. 

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Ciclo Festivo Dedicado aos Orixás Funfun

O Ilê Axé Oxalá Talabi realizou nesta última sexta-feira dia 28 de Outubro o Xirê em homenagem aos Orixás Funfun cultuados na tradição do terreiro. O Toque do Inhame, como é chamado em nossa tradição (nos terreiros de Pernambuco) as homenagens realizadas para os Orixás do branco, preservam com sua sofisticação ritual, cânticos e danças herdadas como uma grande herança dos nossos ancestrais, do culto e da tradição dos Orixás ligados à criação da terra. No Candomblé do Axé Talabi o Ciclo Ritual dedicado a Orixalá se inicia ainda na última semana de setembro e seus rituais percorrem por todo o mês de outubro, tendo como um dos grandes momentos a louvação do dia 28, quando é realizado uma grande festa em homenagem ao Orixá patrono da casa. As atividades são finalizadas ritualisticamente sempre no dia 31 de outubro. O ciclo vem a vinte e um anos abrindo o calendário litúrgico da casa. O terreiro fundado no ano de 1991 por Maria da Solidade Sousa França (Mãe Dada de Oxalá) com o nome Ilé Àse Òrìsànlá Tàlábí (Casa de Força do Grande Orixá que Nasce do Alá) mais conhecido como Ilê Axé Oxalá Talabi, é uma casa de Culto Nagô dedicada ao Grande e Sábio Orixá da vida. As obrigações realizadas na comunidade do terreiro no mês de outubro conta com grande participação dos filhos, amigos e das lideranças da casa, o ciclo é considerado por todos como um dos mais importantes e representativo da força e do poder do Orixá, sua riqueza ritual embeleza ainda mais a tradição de culto desta comunidade de axé, nos emprecionando ora por sua simplicidade e ora por sua sofisticação. Na foto acima: Ritual da procissão do Ala (elemento representativo da Ética Ancestral ligada a Orixalá).
Na foto acima: Orìsà Olúfón e Orìsà Ogiyan recebendo os cuprimentos rituais dos filhos da casa


Na foto acima: Banquete de Comidas Funfun (comidas secas brancas) oferecidas aos Orixás funfun da casa

OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos, assim como todos os conteúdos publicados neste site são de uso exclusivo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO suas reproduções sem prévia autorização.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

II Relatório do Projeto Èkó Gbajé - Multiplicando Sabedoria, financiado através do Prêmio Tuxáua Cultura Viva 2009

O projeto Èkó Gbajé - Multiplicando Sabedoria financiado pelo Ministério da Cultura através da Secretaria de Cidadania Cultural com o Prêmio Tuxáua Cultura Viva 2009, vêm por meio desta postagem divulgar o seu segundo relatório, este material conclusivo do projeto dispõe de informações sobre as atividades realizadas em sua segunda etapa e respectivamente os resultados obtidos.
Junto ao relatório o projeto também lança a Série REGISTROS, trata-se de três vídeos arte realizados no decorrer dos anos de 2010/2011 que retratam três momento de grande relevância e que foram muito importantes para o projeto. Os vídeos podem ser visto aqui mesmo em nosso blog. Ou vizitem também a página do Baque Èkó gbajé no Youtube: http://www.youtube.com/user/baqueekogbaje


Abaixo o link da página do Blog Tuxáua onde o II Relátorio foi publicado:

http://culturadigital.br/tuxaua/2011/10/05/ii-relatorio-do-projeto-eko-gbaje-multiplicando-sabedoria-2

segunda-feira, 25 de julho de 2011

5º Encontro Pernambucano das Mulheres de Terreiro e 1º Encontro Nordestino das Mulheres de Terreiro

A Rede de Mulheres de Terreiro de Pernambuco realizou nos últimos dias 20 21 e 22 de julho o 5º Encontro das Mulheres de Terreiro de Pernambuco e o 1º Encontro Nordestino das Mulheres de Terreiro, o encontro contou com a presença de autoridades políticas como o prefeito do Recife, o Srº João da Costa e a secertária especial da mulher Rejane Perreira, além da presença de grandes e importantes líderes religiosas (sarcedotisas/Iyalorixás) representantes de diversos terreiros e estados do Brasil. O encontro teve o objetivo de fortalecer a luta das mulheres de terreiro e valorizar a sua ancestralidade e o seu saber, este ano a Rede de Mulheres propôs como tema: A Ética Ancestral dos Terreiros, a Saúde e a Sustentabilidade Ambiental, o evento durante os três dias foi inicado oficialmente com uma abertura religiosa na qual eram entoados cânticos aos Orixás e a Jurema Sagrada. Foram realizadas diversas mesas com grandes personalidades que descutiram temas ligados ao tema central do encontro. Um dos grandes momentos do encontro foi a homenagem realizada pela rede para as mulheres de grande importância na manutenção dos saberes religiosos e tradicionais de nosso estado, quinze mulheres com cargos diversos: Ìyálòrìsàs, Ebomi, Ìyábassé, Yakekerê e Ekedi foram homenagiadas recebendo das mãos de Vera Baroni (Coordenadora Executiva Colegiada da Rede de Mulheres de Terreiro) um banner que contava um pouco de sua história e do seu sacerdócio, no mesmo momento foi homenagiado o senhor Manoel do Nascimento Costa (Manoel Papai) atual Babalorixá do Sítio de Pai Adão. Entre as Iyalorixás homenagiadas destacamos nossa mãe, Mãe Dada de Oxalá, Iyalorixá fundadora do Axé Talabi e integrante fundadora da Rede de Mulheres de Terreiro de Pernambuco.
Na Foto Acima: A corte de Ogãns do estado de Pernambuco executando o toque dos Orixás nos Ilús e atabaques.
Na Foto Acima: Mulheres de Terreiro dançam e cantam para os Orixás ao som dos Ilús.
Na Foto Acima: Homenagem a Ìyálòrìsà Mãe Dada, Vera Baroni falando no momento da entrega do banner, sobre a importância de Mãe Dada para a Rede de Mulheres e para a manuteñção da ética em nossos terreiros.
MOMENTOS ESPECIAIS DO ENCONTRO
______________________________________________________
OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são de uso exclusivo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO suas reproduções sem prévia autorização.

domingo, 17 de julho de 2011

APEJÒ ÈKARU OBIRIN N’ILÈ – 5º Encontro Pernambucano das Mulheres de Terreiro e 1º Encontro Nordestino das Mulheres de Terreiro

A Rede de Mulheres de Terreiro de Pernambuco convida todos para o APEJÒ ÈKARU OBIRIN N'ILÈ - 5º Encontro Pernambucano das Mulheres de Terreiro e 1º Encontro Nordestino das Mulheres de Terreiro a ser realizado concecultivamente nos dias 20, 21 e 22 de julho de 2011, sempre das 9:00 hrs às 17:00 hrs no Auditório Rossini Pinto, que fica localizado na Avenida Visconde de Suassuna nº 99 - Boa Vista - Recife-PE. Este ano o encontro terá como tema e discutirá: " A Ética Ancestral dos Terreiro, Saúde e Sustentabilidade Ambiental". Para conferir toda programação, os horários das mesas, os temas, assim como conferir os mediadores participantes desta edição do encontro acesse www.mulheresdeterreirope.com.br no site também está disponível a ficha de inscrição, para participar do encontro é necessário baixa-la, preenche-la e encaminha-la para o email mulheresdeterreiro.pe@gmail.com . Divulguem, colaborem e compareçam, este é um belo momento de confraternização, mobilização, discussão e ação.
OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são de uso exclusivo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO suas reproduções sem prévia autorização.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Ciclo Ritualístico Dedicado ao Orixá Xangô

O Ilê Axé Oxalá Talabi finalizou nesta quinta-feira dia 30 de Junho o Ciclo Ritualístico e Festivo dedicado ao Orixá Xangô, durante o mês o Orixá do fogo e dos trovões foi homenagiado pela comunidade do terreiro de Mãe Dada. O ciclo que se iniciou oficialmente na quarta-feira, foi aberto com a Lavação Ritual dos objetos sagrados de Xangô, quando o Peji (espaço sagrado dedicado aos Orixás) foi preparado e decorado para o início do ciclo ritualístico consagrados a Xangô. Em seguida foram realizados: o Ritual do Amalá, oferecimento da comida votiva do Orixá Xangô; o Ritual do Corte de Xangô, ritual de sacrifícios e oferendas; o Toque de Xangô, festa dedicada ao Orixá homenageado, com sequência de cantigas e toques; o Ritual da Bandeira de Xangô, ritual que homenageia o Orixá através do asteamento das duas bandeiras que carregam os símbolos e cores do Orixá e são elementos que representam a relevância das homenagens dedicada ao Deus do fogo. Aos filhos mais velhos de Xangô do terreiro é incumbida a missão de carregar a bandeira no cortejo ritual para o seu asteamento e aos mais novos o seu recolhimento, e por fim o Ritual da Fogueira de Xangô, ritual que oferece e evidência o fogo como elemento vivo e ativo importante para o recebimento do axé de Xangô, no ritual é realizado uma louvação a Airá. Na foto a cima o Peji de Xangô com as oferendas oferecidas no Ritual do Amalá.
Na foto Acima: O cortejo ritual dos filhos de Xangô da casa com a Iyalorixá Mãe Dada e os demais presentes, todos seguindo para o asteamento da bandeira na entrada do terreiro no dia do Ritual da Bandeira.
Na foto acima: Cumprimento ritual para com o Orixá Yemojá, Mãe Mítica do Orixá Xangô. Yemojá da Iyalorixá do Axé Talabi, Mãe Dada.
Na foto acima: Momento do Ajeun, ritual de socialização dos alimentos no final do Toque (xirê), foram servidas as comidas votivas de xangô.
Na foto acima: A fogueira de Xangô, acesa ritualisticamente às seis horas da noite do dia 23 de junho pelo filho de Xangô Sr.º Aguinaldo Barbosa. O ritual homenageia o fogo mítico do qual xangô é dono, este elemento vivo é preservado no terreiro como fonte de axé.
OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são de uso exclusivo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO suas reproduções sem prévia autorização.

domingo, 19 de junho de 2011

Programa Tradição, Cultura e Saúde - Vacinação no Terreiro

O Ilê Axé Oxalá Talabi em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde da Cidade do Paulista e através do Programa Tradição, Cultura e Saúde; tornou-se mais uma vez em um posto de vacinação para a comunidade do terreiro. Foram realizadas no último sábado dia 18 de Junho as aplicações de vacinas da 1ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite 2011 do Ministério da Saúde. O terreiro recebeu esta primeira etapa de mobilização da campanha que vacinou crianças menores de cinco anos, já a segunda etapa será realizada no dia 13 de agosto. Este ano a campanha foi acompanhada da Campanha de Seguimento Contra o Sarampo em oito estados brasileiros, dentro os quais Pernambuco foi um dos.
OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são de uso exclusivo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO suas reproduções sem prévia autorização.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Cerimônia de Confirmação do Ogan de Yemojá

Foi realizada no último sábado dia 07 de Maio no Ilê Axé Oxalá Talabi a Cerimônia de Confirmação do Ogan Marcos Pimenta (Obá Ogodô). Marcos foi escolhido por Yemojá para ocupar o posto de Ogan no Axé Talabi e recebeu das mãos de sua Iyalorixá Mãe Dada o título de Ogan de Yemojá. A festa teve início às 19:00 e por volta das nove e meia Mãe Dada acompanhada dos Ogans e Pejigans da casa e dos demais Babalorixás e Iyalorixás presentes iniciou a cerimônia de confirmação, colocando a faixa e entregando-lhe suas guias, elementos sagrados que carregam as cores representativas do seu Orixá. Em seguida todos comemoraram o momento com a presença do Orixá Yemojá, que veio ao terreiro de braços dados com o seu Ogan para realizar sua dança ritual e tornar público o Orukó do mesmo. A Iyalorixá Mãe Elza de Yemojá foi a escolhida por Mãe Dada para ser a madrinha de Orunkó do Ogan. Na foto ao lado Mãe Dada colocando a faixa de Ogan de Yemojá.
Mãe Dada entregando a Guia do Orixá Xangô ao Ogan de Yemojá
Pai Ogan acompanhado por Yemojá percorre o Terreiro
Iyalorixá Mãe Elza de Yemojá pedindo o Orunkó do Ogan
Mãe Dada de Oxalá e Pai Ogan de Yemojá
OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são de uso exclusivamente do acervo do ILÊ AXÈ OXALÀ TALABI. Ficando PROIBIDO assim suas reproduções sem prévia autorização.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Terreiro comemora mais de 10.000 acessos ao Blog

Filhos e amigos do Ilê Axé Oxalá Talabi comemoraram nesta quinta-feira dia 28 de abril de 2011 a marca de mais de 10 mil acessos ao blog do Terreiro, o blog que entrou no ar em setembro de 2007 vem divulgando entre as redes virtuais, as atividades religiosas e culturais realizadas pelo terreiro e ações comuns entre diversas instituições parceiras. O blog que nasceu em 2007 foi um dos grandes resultados alcançados do trabalho realizado pelo Núcleo de Pesquisa do Terreiro que teve início através das atividades do Programa Tradição, Cultura e Saúde. Este programa foi idealizado e posto em prática por membros do Terreiro no ano de 2006, e entre os diversos objetivos do programa estava exatamente a divulgação das ações realizadas pelo terreiro em diversos meios, inclusive a internet. Esta ação de protagonismo de criar o Blog foi idealizada por Afine Maida, filha do terreiro e colaboradora gráfica do blog e por Aguinaldo Júnior , filho biológico de Mãe Dada, Coordenador do Programa Tradição Cultura e Saúde, Griô Aprendiz e colaborador do Blog, para Aguinaldo Júnior a internet pode ser uma ferramenta de grande valor para o povo de terreiro.

" Inicialmente pensamos em algo que pudesse divulgar as coisas culturais realizadas pelo terreiro, os eventos que tivesse participação dos membros daqui do axé, as atividades culturais realizadas pelos projetos etc, mas por outro lado queríamos mostrar o quanto é rica e bonita a nossa tradição, as nossas festas e tal, aí tivemos que pedir permissão, mais sempre tivemos a preocupação de manter o que não pode ser visto preservado, no candomblé tem muitas coisas que é para ficar no terreiro, na casa do santo, de lá não pode sair, só aqueles que estão participando de certas obrigações que podem guardar as lembranças, e o local mais adequado para se guardar as recordações é a própria memória, por isto que só publicamos as coisas públicas, as festas religiosas por que são públicas. No começo do blog ainda recorremos a Orixalá para sabermos se podíamos divulgar as fotos das festas, aí ele e mainha autorizaram. Acho que ele permitiu por saber que o nosso trabalho seria uma coisa séria, nossa intenção não era e nunca foi de fazer um site com segredos, fórmulas e tal, mais sim de mostrar as nossas coisas. Na minha opinião a internet pode sim servir como uma ferramenta construtiva para a nossa religiosidade e tradições, temos vários exemplos que afirmam isto, sites e blogs muito bem feitos e acima de tudo com respeito as tradições do candomblé e da cultura negra estouram cada vez mais na rede, isto prova o quanto nós podemos divulgar com responsabilidade as nossas coisas..."

Já para Afine Maida " A internet é uma forma de comunicação mundial e está presente entre todos os povos que possuem as mesmas ou diferentes culturas, etnias, raças, religiões, classes, sociedades, etc. A internet tem o poder semelhante ao de Exú - tem o poder da comunicação sem limites entre todos. Há alguns anos atrás jamais poderíamos imaginar que alguém do outro lado do mundo pudesse de casa conhecer o trabalho do nosso terreiro, do nosso axé. Essa ferramenta de comunicação levada para o lado positivo pode trazer muitas coisas boas para nossas vidas. Um exemplo simples é de que pessoas se vincularam ao Axé Talabi após ter conhecimento do nosso blog, e se não fosse essa ferramenta talvez essa pessoa nunca chegaria até Minha Mãe (Mãe Dada). Temos muito o que comemorar pois as estatísticas mostram que não só 10.000 pessoas visitam o blog do terreiro, a página foi visitada muito mais vezes, pois só 10.000 acessos foram registrados na ferramenta de visualização de perfil, contando que nem sempre que alguém entra na página principal vai até o perfil.


OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são de uso exclusivamente do acervo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI. Ficando PROIBIDO assim suas reproduções sem prévia autorização.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Baque Èkó Gbajé - Carnaval 2011

O Baque Èkó Gbajé realizou na semana de carnaval quatro cortejos na cidade de Paulista. O primeiro foi realizado no sábado de zé perreira na abertura do Carnaval 2011 da cidade, o cortejo teve início na feira livre e terminou na praça Agamenom Magalhães em frente a Igreja de Santa Izabel no centro da cidade. O segundo cortejo foi realizado na segunda-feira no bairro de Paratibe, no bloco infantil Caramelo e teve início na quadra do mangueirão e término em frente ao Clube Municipal da Santista. O terceiro e quarto cortejos foram realizados na terça-feira e na quarta-feira na comunidade Axé Talabi, saindo da frente do ilê e percorrendo as ruas Orobó, São Bento, São Sebastião e a Ocupação 15 de Novembro. Neste carnaval a comunidade do terreiro colocou o baque na rua com o tema "Valorizando as nossas expressões", com coordenação musical de Marcio Rasta e Aguinaldo Júnior, manutenção dos instrumentos de Sr.º Aguinaldo e Marcio Rasta e figurino de Afine Maida - confeccionados no próprio terreiro por Afine Maida e Mônica.

Um pouco da nossa história:

O maracatu Baque Èkó Gbajé nasceu em 2010 a partir das oficinas realizadas no Projeto Èkó Gbajé - Multiplicando Sabedoria contemplado pela Iyalorixá Mãe Dada através do Prêmio Tuxáua Cultura Viva 2009 do Ministério da Cultura. Naquele ano foram realizadas várias oficinas no terreiro para crianças, jovens e adultos da comunidade, e destas oficinas nasceu o grupo que carregou o nome Baque Èkó Gbajé (Baque da Educação Encantadora). A idéia era poder mostrar nossa musicalidade, e através dela poder divulgar nossa cultura e valorizar nossa identidade Nagô.

Cortejo na feira de Paulista

Cortejo no Bloco Caramelo em Paratibe

Cortejo na Comunidade Axé Talabi
Agradecimentos:

Gostaríamos de agradecer a todos que contribuiram para que nosso Baque fosse para rua nesse carnaval 2011, através de doações, sem as mesmas seria muito difícil colocarmos nosso baque na rua, já que a verba do Ministério da Cultura não foi paga. O Prêmio Tuxáua Cultura Viva 2009 deveria ser pago em duas parcelas, ou seja o projeto seria desenvolvido em dois semestres e duas parcelas do prêmio seriam concedidas, mais o mesmo teve a sua segunda parcela paralizada desde julho de 2010 e até hoje não foi paga. Passamos por muitas dificuldades com este descomprometimento, mais não paramos nossas atividades. Gostaríamos de agradecer também a todos aqueles que se comprometeram com o Baque e disponibilizaram o seu tempo para ajudar a colocá-lo na rua, aos filhos de santo do axé, aos amigos do terrerio e as crianças e jovens moradores da comunidade. A todos, nosso muito obrigada em nome da Iyalorixá Mãe Dada e de todos que fazem parte da família do terreiro.

OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos públicados neste site são exclusivamente do acervo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI. Ficando PROIBIDO assim suas reproduções sem prévia autorização.

terça-feira, 1 de março de 2011

Divulgação das Apresentações do Baque Èkó Gbajé

O Grupo Baque Èkó Gbajé formado por crianças e jovens moradores da Comunidade Axé Talabi em Arthur Lundgren I - Paulista, abrirá o Carnaval 2011 da Cidade com um Cortejo que se concentrará em frente a Fábrica da Aurora, passará pela feira livre e se encerrará na praça Agamenom Magalhães, em frente a Igreja de Santa Isabel. O grupo também se apresentará na comunidade do terreiro e em Paratibe. Confira o vídeo arte abaixo com a programação, datas e horários.

OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são exclusivamente do acervo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI. Ficando PROIBIDO assim suas reproduções sem prévia autorização.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Noite de Teatro e Maracatu no Terreiro

O Ilê Axé Oxalá Talabi recebeu no último dia 29 de janeiro o espetáculo "Caboclo: O Não Saber e a Morte" encenado pela Companhia Teatral Clowns & Cena, o espetáculo conquistou o Prêmio Funarte Teatro de Rua 2010 e a comunidade Axé Talabi foi escolhida pela companhia como uma das três que receberão o espetáculo. O evento foi realizado no pátio externo do Terreiro e contou com a presença da comunidade, a maioria do público foram as crianças que acompanhadas de seus familiares assistiram o espetáculo que se inicia com Zé, um caboclo do interior de Pernambuco entrando em uma delegacia para contar sua trágica estória de amor com sua amada Rosinha. Através de suas lembranças Zé viaja e faz o público viajar, por onde passeiam vários personagens, tudo isto com muito coco de roda e rimas. O texto do espetáculo é todo cordelizado e é baseado no poeta Zé da Luz. Uma noite de muita alegria para todos da comunidade Axé Talabi, muitos dos espectadores da peça pela primeira vez estavam tendo a oportunidade de assistir um espetáculo. Este movimento cultural realizado pelo Terreiro faz parte do trabalho que vem sendo realizado para desmistificar o espaço dele como local impróprio de convivência comum social e cultural, na realidade o terreiro vem sustentando as tradições culturais afro-brasileiras a muitos anos. Aguinaldo Júnior filho biológico de Mãe Dada no término do espetáculo agradeceu a presença de todos e a confiança depositada no terreiro, ele ressaltou a importância da valorização deste espaço cultural criado dentro de um espaço de religiosidade Nagô, e destacou as ações do Terreiro como ações que vem mudando a cena cultural da cidade de Paulista.
Apresentação do Grupo Baque Èkó Gbajé na noite do Teatro no Terreiro

Na mesma noite após o término do espetáculo, foi a vez da apresentação do grupo Baque Èkó Gbajé, grupo formado por crianças e jovens da comunidade do Terreiro, o grupo iniciou sua apresentação subindo a ladeira da entrada do pátio externo do terreiro ao som do maracatu, após a apresentação dos ritmos o grupo fechou a noite com um cortejo pela rua do terreiro e finalizou o baque na frente do terreiro. Para Márcio Perreira, filho do axé e coordenador musical do grupo foi uma noite linda é de muita importância para as crianças do baque, porque pela primeira vez eles se apresentaram para própria comunidade, seus pais, vizinhos e amigos tiveram a oportunidade de assistir e escultar o grupo.

OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são exclusivamente do acervo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI. Ficando PROIBIDO assim suas reproduções sem prévia autorização.

Palestra Sobre a Importância da Alfabetização e Sobre a Não Violência Contra as Mulheres


O Ilê Axé Oxalá Talabi recebeu no último dia 27 de janeiro os integrantes da Companhia Teatral Clowns & Cena para a realização da Palestra que abordou as duas temáticas presentes no espetáculo "Cabaclo: O Não Saber e a Morte" premiado pela Funarte em 2010, foram elas: a importância da alfabetização e a não violência contra as mulheres. A palestra que foi realizada dois dias antes da apresentação do espetáculo foi de extrema importância para todos da comunidade do axé, principalmente por ter enfatizado o valor da mobilização social para minimizar os efeitos do anafalbetimos no brasil. Foram explicados na palestra os níveis de analfabetismo e apresentados números de pesquisas que demonstram o efeito deste problema para a sociedade. No segundo momento foi apresentado questões do segundo tema, um dos eixos temáticos foi o questionamento do quanto a violência verbal e corporal contra a mulher proporciona problemas psicológicos ao ponto da violência contra a mulher ser tratada como um caso de saúde pública. A palestra pode proporcionar também um maior entendimento sobre as leis relacionadas a violência contra a mulher, na ocasião foram distribuídos panfletos explicativos sobre a Lei 11.340 de 2006 - Lei Maria da Penha. Monique Nascimento produtora da Companhia falou sobre suas experiências pessoais, destacou a importância da mobilização para o combate da violência contra a mulher e ressaltou o quanto é importante que todos divulguem a lei e a utilize como ferramenta para combater o medo. Para os moradores da Comunidade do Terreiro a oportunidade de conversar sobre esses dois temas foi de extrema importância porque reafirmou o valor do trabalho que o terreiro vem realizando ao longo dos anos. O papel da educação não formal na formação do cidadão através do incentivo à leitura também foi destacada e foi lembrada as atividades do Projeto Roda Alamoju realizado pelo terreiro. No âmbito da sáude pública o terreiro vem realizando diversas ações através do Programa Tradição, Cultura e Saúde, utilizando o espaço do terreiro como espaço de promoção da saúde da comunidade. Como a socialização da comida de terreiro não poderia ter faltado em um dia tão importante para a comunidade do Axé Talabi, no término da palestra Mãe Dada serviu para todos o Munguzá feito por ela mesma, que deu aquela energia a todos e finalizou a noite com muito axé. OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos publicados neste site são exclusivamente do acervo do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI. Ficando PROIBIDO assim suas reporduções sem prévia autorização.