sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Oficina Nacional de Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro.

Chegada do Cortejo na Praça Nauro Machado 
Foto: Táta Kinamboji - Projeto Azuelar/ Instituto Nangetu - Ponto de Mídia Livre*
No último domingo, 27/11, foi aberta a I Oficina Nacional de Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro, o evento que reuniu até o dia 30/11, cerca de 200 pessoas entre lideranças de terreiros, gestores governamentais e não governamentais, acadêmicos e representantes de movimentos sociais de todo o Brasil, foi realizado pelo Ministério da Cultura, por meio da Secretaria de Cidadania Cultural (SCC), pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC), pela Fundação Cultural Palmares (FCP/MinC) e pela Comissão Nacional de Povos de Terreiros, na cidade de São Luiz no estado do Maranhão. Durante três dias a oficina promoveu reuniões, discussões, debates, rodas de conversas, exibições de filmes, grupos de trabalho e apresentações de manifestações de cultura popular com grupos afro-maranhenses. As atividades em sua maioria foram realizadas no Teatro João do Vale, localizado no centro histórico de São Luís (MA). Os GT'S (Grupos de Trabalhos), discutiram diretrizes e apresentaram propostas ao Ministério. A Ministra Ana de Holanda recebeu das mãos de dois representantes nacionais da rede de terreiros, o Babalorixá Rui do Carmo e a Iyalorixá Mãe Lúcia de Oyá os documentos elaborados após o processo de discussão dos grupos de trabalho, com sugestões e reivindicações para melhorias e reconhecimento das políticas públicas para os povos tradicionais de terreiros e da juventude de povos de terreiros do Brasil. A secretária de Cidadania Cultural do MinC, Márcia Rollemberg, agradeceu a todos que colaboraram para a realização do evento e destacou o caráter democrático da oficina. O Ilê Axé Oxalá Talabi representado na pessoa de Aguinaldo Júnior, coordenador do Programa Tradição, Cultura e Saúde e membro do nosso Axé, participou do GT de Fomento e Sustentabilidade. Para Aguinaldo Júnior: "Contribuir na construção de novas realidades para o nosso povo é muito gratificante, poder colaborativamente discutir propostas de políticas públicas é algo novo..." Ainda na Oficina no Espaço Mercado o Núcleo Colaborativo de Produção e Moda do Axé Talabi expos seus produtos à venda. Abaixo fotos de importantes momentos da oficina.
Cortejo Cultural dos Povos de terreiros
Foto: Táta Kinamboji - Projeto Azuelar/ Instituto Nangetu - Ponto de Mídia Livre*
Toque Ritual dos Orixás saudando a entrada da Ministra Ana de 
Holanda no Teatro João do Vale. 
Foto: João Sales
Iyalorixás, Ministra da Cultura Ana de Holanda e a Secretária de Cidadania Cultural
do MinC, Márcia Rollemberg aplaudem os tambores. 

Foto: João Sales
Ministra da Cultura Ana de Holanda recebe das mãos do Ogan
Alexandre o Colar ritualístico de Xangô. 

Foto: João Sales
Espaço Mercado. Exposição do Fotógrafo João Sales e Estande de Venda dos Produtos
do Núcleo Colaborativo de Produção e Moda do Ilê Axé Oxalá Talabi.

Foto: João Sales


* Mais informações sobre o Projeto Azuelar/ Instituto Nangetu - Ponto de Mídia Livre http://institutonangetu.blogspot.com/


OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS, as fotografias, vídeos e textos, assim como todos os conteúdos publicados neste site são de uso EXCLUSIVO do ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, ficando assim PROIBIDO as suas reproduções sem prévia autorização por escrito. Caso contrário, serão tomados procedimentos jurídicos recorrentes a aplicação na forma da Lei.

4 comentários:

Alexandre L'Omi L'Odò disse...

Obrigado gente, por terem disponibilizado informações aqui no blog de vocês. Esta veu aqui pensando que o evento foi fantasma, pois ninguém comentava nada. Parabéns pela iniciativa.

Fiquei em PE forçado. Um dia nates do encontro, recebo um ofício escaneado via email dizendo que foram cortados recursos para o evento e que minha ida foi impossibilitada por isso. Fiquei muito puto com esse processo escroto, mas tudo bem, Estive bem representado em terras maranhences por minha mãe e por pessoas sérias como mãe Dada. Salve a fumaça!

L'Omi.

Ilê Axé Oxalá Talabi fundado em 1991 pela Iyalorixá Mãe Dada de Oxalá disse...

Valeu L'omi!!!
Obrigado pelo Comentário!!
Pois é, estes processos do Minc são complicados... Os processos gorvenamentais que dialogam com as nossas matrizes/tradição são sempre problemáticos e burocráticos!
Foi tudo massa no Maranhão, mais o trabalho continua, por aqui no Axé Talabi e por ai, e por tantos outros terreiros que servem de suporte para a manutenção e valorização do nosso viver.
Grande Abraço!
Salve a Fumaça!
Axé,
Aguinaldo Júnior

Iyá Martha Sales de Iemanjá disse...

Bom dia,
Obrigada irmão pela divulgação do blog que está muito bem construído. Sucesso e prosperidade com as atividades e os projetos do ilê Axé e vamos em frente sempre!

Muito Axé e paz!

Iyá Martha Sales de Iemanjá
Ilê Axé Omin Mafé / Sergipe

Cátia Amélia disse...

Meus amigos e irmãos....
A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus.
Beijão da sua amiga e irmã Cátia
http://catiaartesmanuais.blogspot.com/