sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Lançamento do Projeto Èkó Gbajé - Multiplicando Sabedoria

Mãe Dada de Oxalá lançou em seu Terreiro o Ilê Axé Oxalá Talabi no último dia 20 de Fevereiro (sábado) o Projeto Èkó Gbajé - Multiplicando Sabedoria, o projeto foi contemplado com o Prêmio Tuxáua Cultura Viva 2009 pela Secretaria de Cidadania Cultural (SCC/MinC) e pretende através de ações conjuntas multiplicar, promover e manter diálogos entre inúmeras redes de movimentos sociais, entre elas as implementadas através do programa Cultura Viva do Ministério da Cultura, como as redes Griôs e as redes de Pontos de Cultura. O intuito do Projeto é de poder através destas trocas contribuir para a desmistificação do espaço do terreiro como ambiente impróprio e fechado à convivência social e educacional, e para a afirmação dele como espaço de resistência da cultura dos saberes, espaço de promoção da saúde e espaço de discussão e formação de todos os cidadãos.
Serão realizadas no projeto oficinas de percussão, de dança, de estamparia, de artesanato, de culinária, de contação de contos afros, além de passeios a pólos culturais de Pernambuco e a pontos de cultura e capacitações culturais que serão realizadas em escolas da comunidade do terreiro e em outros espaços da rede do programa, o objetivo é exatamente poder intercambiar ações e multiplicar os conhecimentos contidos no Terreiro entre todos. Já foram inscritos mais de cinqüentas pessoas entre crianças, jovens e adultos para participarem das atividades do Projeto Èkó Gbajé - Multiplicando Sabedoria que terá início no mês de março.
Para Mãe Dada Yalorixá do Terreiro, Mestre Griô e Tuxáua poder iniciar este projeto é semear uma semente que foi plantada a tempo.
" Venho utilizando o espaço do meu terreiro para isto mesmo, agente tem que fortificar a nossa cultura e transmiti - lá para os mais novos, este programa Cultura Viva como o nome mesmo fala é viva e a cultura é viva por que ela está no nosso sangue, e o nosso sangue é vivo e é vida, então a cultura é nossa vida também. O que agente faz aqui no Terreiro e tratar de vidas, cuidar, zelar dos Orixás é cuidar de nossas vidas, esta semente foi plantada muito antes de eu ter nascido, a cultura afro-brasileira é muito rica, com o Èkó Gbajé vamos cair em campo para multiplicar estes conhecimentos..."
Outro ponto importante do Projeto é a criação do Canteiro das Ervas, o canteiro será um espaço de preservação das espécies de ervas que são utilizadas no Terreiro para promoção da saúde e que também mantém um papel importante na Medicina Popular da comunidade.
No decorrer da realização do projeto postaremos aqui em nosso Blog os materiais das atividades realizadas.

Vídeo do Coco no dia do Lançamento do Projeto:

video
REALIZAÇÃO:
SECRETARIA DE CIDADANIA CULTURAL (SCC/MinC)



OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos são exclusivamente do acervo de pesquisa do Ilê Axé Oxalá Talabi, ficando proibida assim suas reproduções sem prévia autorização.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Saída do Iaô de Oyá e Cerimônia da Entrega da Panela de Yemanjá no Ilê Axé Oxalá Talabi

No último domingo dia 31 de janeiro foi realizado no Ilê Axé Oxalá Talabi a Cêrimonia da saída do Iaô de Oyá a filha Adriana de Holanda e a Cerimônia da entrega da Panela de Yemanjá.
A entrega da Panela de Yemanjá que é realizada pelo Ilê sempre no mês de Janeiro ou no inicio de Fevereiro é um ritual dedicado ao segundo Orixá da Yalorixá da Casa, Mãe Dada, e faz partes do ciclo litúgico de cerimônia e obrigações em homenagem a Yemanjá. No ritual da Panela de todos os presentes no Terreiro vão a praia de Nossa Senhora da Conceição em Paulista fazer a entrega da Panela Ritual.
Gostaríamos de agradecer a presença de todos, os filhos da casa, os Babalorixás, Yalorixás, Ogans e Ekedjis; a prefeitura Municipal de Paulista junto a Secretaria de Serviços Públicos e a Secretaria de Transporte e Urbanismo, a professora da UFPE Renata Wilner, a Mestre Griô da Tradição Oral do Ponto de Cultura Estrela de Lia Mãe Neide, ao Presidente do Instituto Gingas de Cultura Afro-brasileira e Ogan do Terreiro David Bassous, a Polícia Militar de Pernambuco junto ao 13º Batalhão e a todos que prestigiaram mesmo que de longe o nosso Ilê.

OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos são exclusivamente do acervo de pesquisa do Ilê Axé Oxalá Talabi, ficando proibida assim suas reproduções sem prévia autorização.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Tradição, Cultura e Saúde

O Ilê Axé Oxalá Talabi recomeçou os trabalhos do Programa Tradição Cultura e Saúde no novo ano (2010), as atividades são realizadas através do cultivo e utilização das ervas que tem papel importante no Culto Nagô e na Medicina Popular da Comunidade do Terreiro, no ano passado (2009), foram realizadas uma rama de ações que tinham como foco a Cultura Tradicional do Terreiro e a Saúde da Comunidade; oficinas de Saberes das Ervas, oficinas de Culinária Afro-brasileira, distribuição de cestas básicas, espaço de Vacinação no Terreiro, encaminhamento e apoio pisicológico entre outras atividades foram realizadas com crianças e jovens da comunidade e estudantes da rede pública de ensino. Ao concluir os trabalhos no final de 2009 sentimos a nessecidade de permanecer executando as atividades em 2010 além de abrangi-las. Nosso intuito de dar continuidade ao trabalho é de poder fortificar ainda mais o pensamento e a consciência da população sobre a importância da utilização das ervas medicinais como uma ferramenta de mantimento das tradições culturais dos nossos antepassados e também como importante meio de cuidar da saúde de todos. Sabemos a importância da utilização das ervas, cascas, raízes e sementes para a promoção da saúde física e espiritual, mas sabemos também que este espaço criado dentro do Terreiro é importante para a socialização das pessoas e para o auto cuidado delas e da população geral da comunidade, que através das atividades despertam um sentimento de valorização da cultura e de inclusão cidadã.
Pesquisa das Ervas no canteiro (terreno de cultivo das ervas sagradas) do Terreiro Ilé Axé Oxalá Talabi.
Pesquisa de ervas nos Raizeiros e Erveiros do Mercado São José (mercado popular de Recife)
Para Aguinaldo Júnior filho biológico de Mãe Dada e coordenador do Programa, os saberes e a tradição de utilizar as ervas para promoção da saúde de todos é uma coisa que está presente no cotidiano das pessoas na comunidade independente de ter ou não sua fé na religiosidade afro.
"Dentro das religiões de Matrizes Africanas sabemos que a utilização das ervas é uma questão vital, nelas estão contido o Axé (foça vital) e é através das ervas que qualquer processo dentro de um terreiro se inicia; o que chama minha atenção na utilização popular da comunidade é que muitos não fazem parte do terreiro, não são filhos da casa, não são simpatizantes da religião Candomblé. São católicos, evangélicos, ou de outras religiões; mas trazem seus filhos, netos, vizinhos para rezarem, para tomar um chá, ou para mainha passar um banho ou até dar um conselho de utilizar esta ou aquela erva. Isto é muito forte porque a própria comunidade já ver o terreiro como um centro de promoção da saúde, ela mesma já sabe o potêncial das ervas, da medicina tradicional..."
Todas as atividades realizadas no Terreiro,
são gratuitas e abertas à todos da comunidade,
para participar basta fazer a inscrição.
OBS: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS as fotografias, vídeos e textos são exclusivamente do acervo de pesquisa do Ilê Axé Oxalá Talabi, ficando proibida assim suas reproduções sem prévia autorização.